Grupo de percussão Iyalodê Idunn, encerra atividade do Novembro Negro foi ovacionado e motivou muita dança no pé

5 Nov


O grupo de percussão do Quilombo do Sopapo, Iyalodê Idunn , fez um final de tarde agitado, sábado ( 4 ), sendo a última atração da Programação do Novembro Negro, iniciativa do Ponto de Cultura Ilê Axé Cultural – Assobecaty ocorrido na Casa de Cultura Mario Quintana,  Os (as) percussionistas cantoras(os) foram aplaudidas, e também muita dança no pé.IMG_4139

Durante 40 minutos, sob o comando do comandado por Mestre Edu Nascimento, cantaram músicas em diversos sendo algumas de autoria própria.IMG_4185

Mãe Carmen de Oxalá, que comanda ASSOBECATY,  parabenizou o grupo pela belíssima apresentação. “A Iya afirmou: “Parabéns!  Estes são parceiros confirmados, sempre abrilhantam nossas atividades”.

Advertisements

Grupo de percussão Yalodê Idunn, encerra atividade do Novembro Negro foi ovacionado e motivou muita dança no pé

5 Nov


O grupo de percussão do Quilombo do Sopapo, Yalodê Idunn , fez um final de tarde agitado, sábado ( 4 ), sendo a última atração da Programação do Novembro Negro, iniciativa do Ponto de Cultura Ilê Axé Cultural – Assobecaty ocorrido na Casa de Cultura Mario Quintana,  Os (as) percussionistas cantoras(os) foram aplaudidas, e também muita dança no pé.IMG_4139

Durante 40 minutos, sob o comando do comandado por Mestre Edu Nascimento, cantaram músicas em diversos sendo algumas de autoria própria.IMG_4185

Mãe Carmen de Oxalá, que comanda ASSOBECATY,  parabenizou o grupo pela belíssima apresentação. “A Iya afirmou: “Parabéns!  Estes são parceiros confirmados, sempre abrilhantam nossas atividades”.

Grupo de percussão Yalodê Idunn, encerra atividade do Novembro Negro foi ovacionado e motivou muita dança no pé

5 Nov


O grupo de percussão do Quilombo do Sopapo, Yalodê Idunn , fez um final de tarde agitado, sábado ( 4 ), sendo a última atração da Programação do Novembro Negro, iniciativa do Ponto de Cultura Ilê Axé Cultural – Assobecaty ocorrido na Casa de Cultura Mario Quintana,  Os (as) percussionistas cantoras(os) foram aplaudidas, e também muita dança no pé.IMG_4139

Durante 40 minutos, sob o comando do comandado por Mestre Edu Nascimento, cantaram músicas em diversos sendo algumas de autoria própria.IMG_4185

Mãe Carmen de Oxalá, que comanda ASSOBECATY,  parabenizou o grupo pela belíssima apresentação. “A Iya afirmou: “Parabéns!  Estes são parceiros confirmados, sempre abrilhantam nossas atividades”.

Grupo Infantil de Dança Afro da Associação Oxum Panda Mirê, chegando na CCMQ

5 Nov

14/11 em Casa De Cultura Mario Quintana

Eles encantaram com suas graciosidades, uma experiência maravilhosa que se revelou, a dança do grupo infantil muito importante por elevar auto estima, incentivar as crianças, e também eles aprendem a valorizar e defender a cultura afro.IMG_4050IMG_4052IMG_4053IMG_4054IMG_4055

As estrelinhas do Grupo Infantil de Dança Afro da Associação Oxum Panda Mirê, chegando na CCMQ

5 Nov

IMG_4012_thumb[1]IMG_4010_thumb[2]

IMG_4009_thumb[2]

O público presente embarcou na viagem da Contação de histórias do Cantaqueeuconto com Prof Fabiana Souza e Beto Silva

4 Nov

O público presente em apreciaram uma bela contação de histórias, viajaram por meio dos contos e dos cantos e sons do  Grupo Cantaqueeuconto,  Prof Fabiana Souza e o percussionista, arte-educador  Beto Silva.

IMG_3977 

Também oportuniza  o resgate da identidade de um lugar e através da narração ela mostra esse mundo fantasioso com muito amor e arte.Uma forma de valorizar nossa cultura e também de passar um pouco de conhecimento e emoção. público.

IMG_3976

A bailarina Mahira Agni foi atração cultural que abriu o Novembro Negro na CCMQ

4 Nov

A bailarina de dança afro egípcia e coreógrafa Mhaira Agni  e sua neta  Dafne Victória foram atração de abertura do Novembro Negro, abrilhantaram e africanizando através da dança/arte afro-egípcia usando a dança como uma ferramenta de  reafirmação da luta da luta por visibilidade da mulher negra, resistindo ao preconceito das pessoas em relação aos negros, as cotas.

IMG_3974

Serviço – Exposição Ilê-Ifé: O Sagrado aos Olhos Humanos
Período: de 4 a 30 de novembro de 2017.
Local: Espaço Majestic – térreo da CCMQ – Rua dos Andradas, nº 736 – Centro Histórico – Porto Alegre/RS
Visitação: de terça a sexta, das 9h às 21h; sábados, domingos e feriados, das 12h às 21h.

Exposição  ILÊ IFÉ : O sagrado aos olhos humanos,  Programação do NOVEMBRO NEGRO

REALIZADO PELO PONTO DE CULTURA ILE AXE CULTURAL ASSOBECATY