Archive | November, 2000

ACONTECE A IIIª SEMANA MUNICIPAL DA UMBANDA E DAS RELIGIÕES DE MATRIZ AFRICANA EM LUTO

26 Nov

Acontece este ano a III Semana Municipal da Umbanda e das religiões de Matriz Africana, com um sentimento muito forte de perda, é este ano a semana está de luto, o falecimento de Mãe Quina de Yemanjá no dia 24 de julho, implicando em  sérias dificuldades, para  que a semana não se realizasse.

 

Um evento que faz parte do calendário oficial da cidade de  Guaíba é realizado, de 22 a 28 de novembro .  Que deveria ser executado em parceria das casas de relligião com a Prefeitura Municipal , fato que não acontece. 

Diante desta situação a  ASSOBECATY- Associação Beneficente Cultural Africana Templo de Yemanjá, toma a iniciativa e busca parceria com outras casas de religião afro para fazer valer a lei 1.402 /98. Só foi possível dar continuidade às atividades religiosas , com a união das casas de Pai Roni de Ogum, Pai Paulo Joel, Mãe Etelvina, Pai Antenor , que garantiram o apoio, para a Mãe Carmen de Oxalá, formando uma corrente para não deixar que a semana não deixasse de acoontecer este ano.  

O seminário de abertura este ano contou com palestrantes ilustres, Prof. Filósofo Roberto Jair Cruz , da Ulbra Guaíba, o mestrando em Educação Jorge Adão da UFGRS.
004 - III Semana Municipal de Umbanda e de Religiões de Matr

 

 008 -III Semana da Umbanda - (esq.) Danilo de Oxalá, Pai Pau

O babalorixá Danilo de Oxalá , Babalorixá Paulo Joel de Xangô,  Prof, Jorge Adão, Pre, Jair Roberto Cruz e Pernanbuco Nogueira.

007 - III Semana da Umbanda - Prof. Filosofo Roberto Cruz e

Prof . Filósofo Jair Roberto Cruz e Mãe Carmen de Oxalá

Dentro das  comemorações da samana houve a apresentação dos tambores e cânticos. 062 - III Semana da Umbanda

Dia 26 de Novembro, domingo, foi realizada a atividade externa que foi na frente do Secretaria  Municipal de de Saúde, Contamos com a participação de Pai Roni de Ogum, Mãe Etelvina ,  Pai Paulo Joel, Cacique Antenor delegado da Ceucab,  Pai Jorge da cidade de Gravatai  e  Pai Danilo de Oxala- POA.

“È um momento muito dificil, a casa está de luto, fazem 5 meses do falecimento de Mãe Quina de Yemanjá.  o compromisso da lei , desde a idealização, aprovação e execução da semana nasce dentro do terreira que era dirigida por minha mãe. É dolorido , mas precisamos enfrentar , essas são as palavras de Mãe Carmen de Oxalá”